Antecedentes

 

Dr. Miguel Angel Siderman

 

Estudei odontologia na Faculdade da Capital Federal da Argentina, pertencente à Universidade de Buenos Aires (UBA), onde me formei em 1975.

 

Venho de uma família com longa tradição na Odontologia. Minha avó, Rebeca Bronstein, foi uma das primeiras dentistas do sexo feminino na argentina, alguns docentes não queriam aceitá-la em sua disciplina por ser mulher. Em seguida, meu pai, o Dr. Jorge Siderman também formado pela UBA, foi professor na mesma Universidade e ministrou cursos de Prótese Fixa em quase todos os países da América Latina.


Nestes 36 anos de profissão, busquei não dedicar-me somente a uma especialidade para não perder a visão clínica integral do paciente, com o objetivo de preservar o bem-estar geral das pessoas que trato na minha clínica.


Durante esse período estudei e desenvolvi técnicas de restauração, tratamentos endodônticos, protéticos e com muita ênfase e dedicação estudei a prevenção e manutenção da saúde dental, criando um novo dispositivo de higiene dental.

 

História da descoberta


Além destes tratamentos restauradores e de manutenção, minha visão clínica se ampliou a estruturas que estavam relacionadas às arcadas dentárias.


A principio, começamos com o estudo e análise da musculatura da cabeça, detectando que podíamos aliviar dores musculares crônicas desta região.


Em uma segunda etapa, observamos que os sintomas da região cervical e de ombros também tinham correlação com nossos tratamentos. Já a essa altura estávamos preocupados com o estado clínico geral do paciente, e descobrimos que sintomas nos braços e mãos, desequilíbrios e transtornos de sono eram sintomas comuns em muitos de nossos pacientes.

 

O desafio, então, era desvendar e explicar como funcionavam os mecanismos que provocavam tanta desarmonia.


Trabalhamos durante dois anos com uma equipe multidisciplinar, com a intervenção de um neurologista, uma fisioterapeuta, uma psicóloga, uma fonoaudióloga e uma ortodontista. Conseguimos, depois de anos de estudo e pesquisa clínica, relacionar o ESPAÇO FUNCIONAL LIVRE DE MANDÍBULA A TODOS OS SINTOMAS descritos.

 

Em 2009 publiquei na revista virtual da Academia Brasileira de Odontologia o trabalho intitulado “SÍNDROME MÚSCULO ARTICULADOR SUPERIOR”, onde registramos a descoberta e parte de nosso trabalho clínico. (ver publicação)

 

Detecção, Cura e Seguimento da Síndrome

 

 

Elaboramos, então, um protocolo de exame clínico capaz de detectar em poucos minutos se o paciente é portador da síndrome. Reformulamos alguns tratamentos odontológicos para corrigir a causa determinante de todo o desequilíbrio que desencadeia estes sintomas.

 

Os resultados foram registrados em entrevistas, onde os pacientes relatam suas histórias clínicas e o resultado depois do tratamento. Alguns deles concordaram em publicar estas entrevistas na Internet. (depoimentos)

 

Conseguimos, em alguns casos, fazer o acompanhamento do resultado durante mais de cinco anos posteriores à conclusão do tratamento, demonstrando que os resultados NÃO eram transitórios, a cura foi definitiva.

 

 

Objetivo

 

Consciente de que 30% da população ocidental sofre de dores crônicas (fonte: Revista Veja, edição 2231), consideramos que se trata de um problema de saúde pública e temos certeza que a descoberta da síndrome abre uma porta de alívio e qualidade de vida para milhões de pessoas.

 

Queremos que Pacientes, Médicos, Dentistas, Instituições, Organismos Públicos, etc. entrem em contato com a gente para conseguir que estes milhões de pessoas deixem de sofrer.

 

Deparamo-nos com máquina onde este tipo de descoberta, que não move milhões de dólares e sim milhões de sorrisos, é difícil de divulgar.

 

 

Estamos fazendo essa página, um blog e outras ações para divulgar esta descoberta.

 

Se você chegou até aqui deve ser por algum motivo, então não deixe para depois, conte para nós seu caso, faça sua consulta, estamos a sua disposição. Se você é:

 

 

Abaixo, você conta com um formulário de contato e à direita dele encontrará telefones e e-mail para entrar em contato. Agora, hoje, nesse momento. Depois você pode esquecer e não encontrar o link. Não cobramos nada por sua consulta, nem pela resposta.

 

Cordialmente, Dr. Miguel Angel Siderman

 

Conte seu caso

Nome:
e-mail:

Telefones:

Sintomatologia:

Información de Contacto


Para marcar uma consulta na Clínica do Dr. Siderman no Brasil, ligue de Segunda a Sexta das 15 às 17 horas para o DDD 55 Número 3412-2541.

 

No momento não estamos respondendo emails, qualquer consulta somente por telefone. Obrigado!

 

Elija Idioma: Português Español